"A Homeopatia é o método mais avançado e mais apurado para curar o paciente de uma maneira económica e não violenta" M. Gandhi

Como Surgiu a Homeopatia?

A Homeopatia foi criada pelo médico alemão Samuel Hahneman (1755-1843). Desiludido com a medicina de então, que se baseava na teoria dos humores e em que se utilizavam clisteres e sangrias, abandona a prática de medicina. A prática da medicina foi substituída pelas traduções e, foi exatamente ao traduzir a Matéria Médica de Cullen (1790), médico escocês consagrado, que lê que a China (Quina) fortifica o estômago. Ficou surpreendido (havia contraído a malária na Pensilvânia), pois tomava quinino e verificara o contrário, anotou a constatação de que as substâncias que provocam uma febre, cortavam diversas variedades de febre intermitente. Como a experimentação médica era proibida na altura, decide verificar em si próprio (1796). Foi a partir daí que teve a ideia genial de diluir e dinamizar e constata que o efeito do medicamento deixa de ser tóxico, mas revela ação terapêutica.
Experimentou com a Ipeca, que tem propriedades vomitivas e, diluída e dinamizada, evita o vómito e as náuseas.
Hanhneman continuou a sua experimentação e criou o organon da arte de Curar (Organon de L´art de Guérie – 1810) e o Tratado das doenças Crónicas (1822).

 

O que é a Homeopatia?

A Homeopatia consiste no tratamento de doentes através da admnistração de formas altamente diluídas e dinamizadas de substâncias naturais. A substância (forma não diluída) que num indivíduo saudável é capaz de provocar determinados sintomas, serve para tratar e curar, quando usada em doses reduzidas, num indivíduo que apresenta os mesmos sintomas.
A Homeopatia é um sistema de diagnóstico e tratamento não convencional que, através do recurso a substâncias naturais em doses diluídas, trata e cura determinados sintomas.
Baseada num método próprio de diagnóstico - a Anamnese Homeopática (comparada com a matéria médica) – realiza a análise objetiva e subjetiva dos sintomas e queixas dos pacientes. Este método permite uma avaliação da constituição homeopática e a individualização do tratamento.


Como Funciona?

Os remédios homeopáticos incluem substâncias de origem animal, vegetal e mineral e que permitem harmonizar a Energia Vital (estimular, reacionar e potenciar a energia auto-curativa) e melhorar as funções orgânicas gerais.
Quais são os Princípios da Homeopatia?
Um dos princípios da Homeopatia é a lei da semelhança (curiosamente, Hipócrates, considerado o Pai da Medicina, preconizava que "o semelhante cura o semelhante", em que uma substância capaz, em doses ponderais, de provocar sintomas num individuo são, pode em doses infinitésimais (substância altamente diluída e dinamizada), curar esses mesmos sintomas numa pessoa doente.
Hahneman, define a sua doutrina, através de 3 leis fundamentais:
- Princípio da similitude: a cura pelo semelhante
- Princípio da globalidade: o doente é um todo físico e psíquico
- Princípio da infenitesimalidade: diluições (diluição da matéria prima) e dinamizações (agitação do produto, determinado número de vezes por minuto).

A Homeopatia trata o individuo e não a doença. A terapêutica é feita de acordo com a matéria médica.

 

Quais as Principais Indicações da Homeopatia?

A Homeopatia está integrada em diversos sistemas de saúde a nível mundial e é reconhecida a sua importância na prevenção e tratamento de diversas patologias, nomeadamente:
– Perturbações Digestivas (Obstipação, colite, gastrite, refluxo gastroesofágico)
– Doenças Respiratórias (Asma, bronquite, Alergias)
– Patologias cardiovasculares (Hipertensão arterial, arritmias, perturbações da microcirculação periférica)
– Doenças de Pele (Eczemas, dermatites, psoríase)
– Distúrbios do Sistema Nervoso (Stresse, ansiedade, depressão, fadiga crónica)
– Alterações do sistema endócrino e hormonal (Perturbações menstruais, problemas de tiróide, distúrbios hormonais e endócrinos, obesidade e emagrecimento)
– Doenças músculo-esqueléticas (Osteoporose, desmineralização, artrites, fibromialgia, tendinites, nevrites, lesões dos tecidos moles)
– Problemas de Circulação sanguínea e linfática (Varizes, hemorroidal, edemas, retenção líquidos, problemas linfáticos)
– Alterações do Sistema Imunitário (Modelação das defesas orgânicas).

 

Exemplos:

Na patologia da Gripe, existem múltiplos sintomas associados, tais como a febre, tosse, fadiga e dores musculares. Depois da anamnese homeopática, poderia prescrever-se:

- Belladona para a Febre
- Drosera para a Tosse
- China para a Astenia e Fadiga
- Arnica para as Dores musculares

 

Afeções do Sistema Nervoso

Aurum Metallicum – Psicoses, Depressão
Gelsemium – Ansiedade
Ignatia – Afeções do sistema nervoso central; tristeza; Stresse; Angústia;
Passiflora – Insónias; Dificuldade em adormecer
Sepia – Depressão
Staphysaria – "cólera" contida
Valeriana – Nervosismo; Ansiedade

 

Afeções do Sistema Digestivo

Argentum Nitricum – Gastrite; Úlceras gástricas
Carbo Vegetalis – Flatulência
Cheledonium – Insuficiência hepato-biliar
Nux Vomica – Azia; Dispepsia (digestão difícil); Obstipação; Hemorróidas; Disquinésia Biliar (Vesícula preguiçosa)
Sepia – Insuficiência hepato-biliar
Sulfur – Diarreia, flatulência
Taraxacum – Insuficiência hepato-biliar
Paeonia – Hemorroidal

 

Nota: Os produtos apresentam-se sempre em determinada diluição, por exemplo:

Paeonia 9CH (9ª diluição centesimal)

 

Investigação Atual

Investigação Suiça recente, fundamenta a ação da Homeopatia:
Um estudo oficial do governo Suiço sobre a Homeopatia: Homeopathy in Healthcare – Effectiveness, Appropriateness, Safety, Costs, que foi conduzido pelo Doutor Gudrun Bornhöft e pelo Professor Peter F. Matthiessen, conclui as suas vantagens e benefícios. Este estudo, nunca antes efetuado por uma entidade oficial, sobre a homeopatia, conclui não só que a homeopatia funciona, como é mais económica do que a medicina oficial, ao ponto de sugerir o reembolso pela Segurança Social Suíça.

Referência de site:
http://www.homeopathyeurope.org/media/news/newsletter-6-december-2011/hta-report-positive-for-homeopathy#.T6kIvfSeMU0.facebook

 

 

Homeopata – Naturologista

O Homeopata Naturologista define e analisa o tipo de perturbações de energia vital dos pacientes, executa a anamenese para identificação dos sintomas peculiares, gerais, subjetivos e objetivos; avalia os sintomas registados com a matéria médica dos remédios homeopáticos; avalia os sintomas com o objetivo de determinar o remédio semelhante a aconselha; prescreve os remédios homeopáticos constitucionais e de superfície. Orienta a dieta e os hábitos do paciente segundo os parâmetros naturais e homeopáticos.
Pode conceber, ensaiar e ou orientar o fabrico de remédios naturais e homeopáticos segundo a farmacopeia adequada