26º Programa Cuide da sua saúde: Aterosclerose e Envelhecimento

Podcast RDP Internacional

 As doenças cardiovasculares, como a Aterosclerose, são a principal causa de morte nos países industrializados. Estima-se que, em 2020, as doenças cardiovasculares sejam a primeira causa de mortalidade em todo o mundo. Descubra como a alimentação e a suplementação nutricional podem contribuir para prevenir a aterosclerose.

Aterosclerose: O Flagelo Cardiovascular

A aterosclerose é a principal responsável pelas doenças cardiovasculares nos países com estilo de vida ocidental. É uma doença inflamatória crónica, progressiva, caraterizada pela acumulação de gorduras e substâncias fibrosas (placas) e cálcio nas artérias, especialmente nas coronárias. Este tipo de lesão leva ao envelhecimento das artérias e à formação da placa de ateroma, que condiciona a normal circulação sanguínea. O processo de aterosclerose é silencioso e de etiologia multifatorial e deve-se essencialmente a hábitos e a comportamentos pouco saudáveis, tais como os erros alimentares (consumo de gorduras saturadas), hábitos tabágicos, abuso do álcool, inatividade física, níveis elevados de stresse, entre outros.

Aterosclerose: Perigos da placa de Ateroma

A aterosclerose instala-se gradualmente ao longo de décadas, envolvendo uma fase assintomática - em que não existem sintomas - e de diagnóstico difícil, e uma outra fase, esta já sintomática, precipitada por determinados fatores de risco.

A aterosclerose pode contribuir para a obstrução das artérias, criando instabilidade da placa ateromatosa e, se existirem fatores precipitantes, tais como o stresse, abuso de tabaco ou pressão arterial elevada, pode contribuir para o rotura da placa e potenciar a formação rápida de um coágulo, que pode obstruir uma artéria, interromper o fluxo sanguíneo em qualquer parte do sistema circulatório e podendo causar um AVC, um enfarte, aneurisma, ou mesmo até a oclusão arterial em qualquer parte do corpo, incluindo ao nível dos membros inferiores.

As estruturas mais importantes que podem ser afetadas pela aterosclerose são as artérias coronárias, que pode resultar no aparecimento de doenças como a angina de peito ou o enfarte agudo do miocárdio. Se afetar as artérias e os vasos da circulação cerebral, pode levar ao aparecimento de acidentes vasculares isquémicos e transitórios ou hemorrágicos. O problema da maioria destas doenças é que progridem durante anos de forma silenciosa e quase assintomática, podendo culminar num evento agudo, súbito ou conduzindo mesmo à morte.

 

Fatores de Risco da Aterosclerose

Apesar de existirem fatores genéticos associados, existem outros fatores que aumentam o risco de aterosclerose, nomeadamente, a história familiar, género masculino, síndrome metabólico (diabetes, hipertensão, dislipidemias, obesidade), níveis elevados de colesterol total, LDL, VLDL, Lipoproteína (a), homocisteína, fibrinogénio, níveis reduzidos de HDL e fatores ambientais: dieta rica em gorduras, vida sentária e stresse oxidativo.

A Aterosclerose e o Cálcio

Apesar do cálcio ser um mineral essencial para diversas funções fisiológicas vitais do corpo e as suas necessidades estarem acrescidas nos idosos, ou quando existe osteopénia ou osteoporose, a sua suplementação deve ser feita com parcimónia. Deve haver prudência na toma de suplementos de cálcio, pois caso não haja a associação conjunta da Vitamina D, a sua absorção na matriz óssea não se faz convenientemente, fixando-se em zonas tais como os rins (causando cálculos renais), os tecidos, zonas adjacentes aos ossos e nas artérias, contribuindo para a formação da placa de ateroma e aumentando o risco de doenças cardiovasculares.

Prevenção e Diagnóstico Precoce da Aterosclerose

A prevenção e o diagnóstico precoces são a melhor forma de reduzir o risco de aterosclerose, que surge de forma silenciosa e assintomática e nem sempre detetável pelos métodos de diagnóstico convencionais.

Método Inovador Deteta Precocemente a Placa de Ateroma

A Tomografia Computarizada por Feixe de Eletrões - EBT - é uma forma rápida para obter uma imagem do coração mais precisa. É um método muito mais rápido que o equipamento de tomografia computarizada convencional e que permite obter um conjunto de imagens de forma muito mais rápida e precisa. A Técnica de EBT (1)* é uma forma sete vezes mais rápida de obter imagens do coração, que diagnostica a doença cardíaca mais cedo do que qualquer outro teste, sendo menos invasiva - cerca de 10 vezes menos radiação do que o equipamento convencional.

A realização do exame EBT (Tomografia por feixe de eletrões) tem a capacidade de detetar a presença de cálcio nas artérias e, quanto mais cálcio estiver presente, maior é o risco de sofrer de doença cardiovascular. Permite detetar precocemente a existência de lesões, placas de ateroma numa fase inicial. A deteção precoce destas placas nas artérias começa a desenvolver-se sem que haja a manifestação de sintomas, pelo que pode trazer inúmeras vantagens, contribuindo para o tratamento precoce da mesma e a deteção precoce do risco de doença cardíaca. Há indivíduos que desenvolvem placas calcificadas detetáveis cerca de 10 anos antes da realização de outro tipo de testes. Este exame está disponível no Life Beat – Centro de Diagnóstico avançado.

Benefícios da Alimentação na Saúde Cardiovascular

Um artigo publicado no jornal Circulation - Journal of the American Medical Association descreve os benefícios da Dieta Mediterrânea para a saúde em geral e em particular para a saúde cardiovascular. Os benefícios parecem estar associados ao fato deste tipo de dieta ser rica em vitaminas do complexo B, que ajudam a controlar a inflamação e a reduzir os níveis de homocisteína e em gorduras polinsaturadas, que favorecem a saúde cardiovascular. Estudos recentes demonstraram que níveis elevados de homocisteína contribuem para o aumento da probabilidade de incidência de mortalidade por patologia cardiovascular. Por outro lado, também se verificou que a redução dos níveis de homocisteína coincide com a redução da inflamação dos vasos sanguíneos, que está envolvida no processo de aterosclerose.

Suplementos Alimentares: Benefícios dos Antioxidantes na Aterosclerose

Existem diversos fatores que contribuem para formação da placa de ateroma que se deposita nas artérias e que leva à aterosclerose. Um deles é o “mau colesterol” das lipoproteínas de baixa densidade – LDL e o outro são os níveis de homocisteína no sangue, que parecem estar também associados ao risco de oxidação das LDL, que contribuem para o aparecimento de aterosclerose e consequentemente para a hipertensão arterial e outras doenças cardiovasculares. A aterosclerose parece também estar associada a uma elevada produção de espécies oxidantes reativas, que afetam a integridade da parede das artérias, provocando peroxidação lipídica, inibição de enzimas antioxidantes e a depleção de antioxidantes. A melhor forma de proteção e de prevenção da formação da aterosclerose é através da alimentação e da suplementação de antioxidantes: vitaminas E, C, e A, Selénio e Coenzima Q10.

Vitamina E: A vitamina E contribui para a prevenção das afeções cardiovasculares, nomeadamente ao nível das lesões dos vasos sanguíneos e na proteção da parede das artérias - previne o envelhecimento das artérias. Revela ação atioxidante, contribuindo para a proteção contra a oxidação das LDL (“mau colesterol”), prevenindo a formação de placas ateroscleróticas. Utiliza-se em conjunto com a vitamina A, C e Selénio, pela sua sinergia antioxidante de atuação, prevenindo também o envelhecimento e degeneração dos vasos sanguíneos e artérias coronárias. Fontes de Vitamina E: Óleo de gérmen de trigo, óleo de soja, cereais integrais, ovos e abacate.

Vitamina C: Importante para a formação de colagénio e na manutenção da parede dos vasos sanguíneos; previne a obstrução arterial causada pelos depósitos de colesterol, favorecendo a dilatação dos vasos sanguíneos e prevenindo a aterosclerose. As melhores fontes de Vitamina C: Laranja, toranja, kivi, papaia, morango; legumes: batata, bróculos, rabanete, couve, pimento, vegetais de folha verde;

Rutina: Bioflavonóide (considerado como Vitamina P) que reforça a parede dos vasos sanguíneos, especialmente ao nível da circulação venosa. Atua como fator preventivo nas situações de fragilidade vascular, normalizando a permeabilidade vascular. Encontra-se na cutícula branca dos citrinos, trigo e pimenta. A Vitamina C aumenta a biodisponibilidade da rutina.

Coenzima Q10 (Ubiquinona): A carência de Coenzima Q10 no organismo, poderá ser uma das causas do aumento das doenças cardiovasculares. Quando existe a toma de medicamentos para combater o colesterol, nomeadamente as Estatinas, os níveis de Coenzima Q10 baixam no organismo. Fontes Alimentares: espinafres, grãos integrais; peixes gordos (sardinha, salmão, cavala), nozes, amendoins, sementes, óleo de soja, óleo de amendoim.

Selénio – Considerado o mineral com maior potencial antioxidante, combate a ação dos radicais livres sobre as artérias; atua sinergicamente com as Vitaminas C e E. Está presente essencialmente nos cereais, germen de trigo, levedura de cerveja, cebola, alho, aves e marisco.

Ómega 3 – Ácido Alfa-Linoleico: Indicado para combater as dislipidémias - excesso de colesterol e de triglicéridos – previne a sua acumulação e deposição nas artérias, reduzindo a formação da placa de ateroma; Utilizado na prevenção das doenças cardiovasculares, como a hipertensão arterial. As melhores fontes de Ómega 3: peixes gordos – Salmão, atum, arenque, sardinha, cavala e truta.

Vitaminas do Complexo B: As vitaminas do complexo B, nomeadamente, a vitamina B9 (ácido fólico), a vitamina B6 e a Vitamina B1, contribuem para a dilatação dos vasos sanguíneos e ajudam a manter as artérias livres de placa de ateroma, pela redução dos níveis de homocisteína plasmática. Fonte: New England Journal of Medicine

Licopeno: Antioxidante presente no tomate, protege contra a peroxidação celular e contra os danos ao nível dos constituintes celulares – lípidos e proteínas; contribui para a diminuição da taxa de homocisteína sérica, que está associada aos danos de aterosclerose.

Extrato de Alho envelhecido: Contribui para a redução da placa de ateroma, devido à sua ação redutora dos níveis de colesterol LDL (e aumentar o colesterol HDL) e de homocisteína no sangue.

Arroz Vermelho Fermentado (Monascus purpureus): A monocolina K do Arroz vermelho Fermentado contribui para a manutenção de níveis normais de colesterol no sangue. (2)*

Resveratrol:  O resveratrol é um poderoso polifenol antioxidante que se encontra nos frutos silvestres, na pele das uvas pretas e no vinho tinto. Esta substância tem a capacidade de proteger os vasos sanguíneos e de melhorar a circulação sanguínea. Os efeitos do Resveratrol ao nível da normalização dos níveis de colesterol, na diminuição da agregação plaquetária e na melhoria da circulação sanguínea, contribuem para prevenir o aparecimento de lesões ateroscleróticas.

Fitoesteróis: Os fitoesteróis são muito ricos em compostos fitoquímicos, que revelam inúmeros benefícios na proteção cardiovascular, por contribuírem para a manutenção dos níveis normais de colesterol sanguíneo. Os fitoestrogenios da soja são benéficos para o coração, revelando elevada capacidade antioxidante, protegendo as artérias da oxidação do colesterol LDL e prevenindo a formação da placa de ateroma.

Plantas Medicinais que Ajudam a Prevenir a Aterosclerose: Oliveira – Olea europaea – Os triterpenóides, isolados da folha de oliveira, têm uma ação benéfica sobre a circulação, diminuindo a tensão arterial (especialmente a tensão arterial diastólica, mínima); revelam também atividade anti-colesterolemiante, redutora das dislipidémias em geral (Colesterol total, Colesterol LDL e Triglicéridos); atividade antioxidante e antiaterosclerótica (3)*; Alcachofra – Cynara Scolymus - Atuando ao nível hepatobilar, interfere com a produção do colesterol. Alho – Alium sativum  - O alho beneficia a circulação sanguínea, contribuindo para a fluidificação do sangue, melhorando a circulação, reduzindo o colesterol, melhorando a hipertensão arterial e prevenindo a aterosclerose; Ginkgo biloba - Melhora a elasticidade dos vasos, diminuindo a agregação plaquetária e melhorando a fluidez sanguínea, reduzindo o risco de formação de coágulos sanguíneos e prevenindo o envelhecimento vascular.

Referências Bibliográficas:

 (1)* EBT - Score do Cálcio: Life Beat: www.lifebeat.pt

 (2)* Huang, C.F. et al (2007) Efficacy of Monascus purpureus Went Rice on lowering lipid ratios in hypercholesterolemic patients, Eur J Cardiovasc Prev Rehabil (Fonte: Dietmed Press)

 (3)* Somova, L.I.; Ramnanan, P.; Nadar, A. (2003) Antihypertensive, antiatherosclerotic and antioxidante activity of triterpenoids isolated from Olea europaea subspecies African leaves, Journal of Ethnopharmacology (Fonte: Dietmed Press)

 

 

Cuide da Sua Saúde.