21º Programa “Cuide da Sua Saúde”, 31 de Outubro de 2013

 Ervas Aromáticas: Alternativa ao Sal

Podcast RDP Internacional

 

O sal é um condimento utilizado pelo Homem desde os tempos mais ancestrais. As suas propriedades modeladoras do paladar acabaram por perdurar ao longo dos tempos até à atualidade.

O sal de cozinha refinado (cloreto de sódio), utilizado nas confeções culinárias, quando em excesso, pode contribuir para o aparecimento de problemas de saúde tais como hipertensão arterial, aterosclerose, entre outros.

O sal está “escondido” em inúmeros produtos alimentares de uso corrente, tais como o pão, produtos de conserva, cereais, condimentos, etc.

A Organização Mundial da Saúde recomenda um nível de consumo de sal da população de menos de 5 gramas por pessoa por dia para a prevenção de doenças cardiovasculares. Contudo, a ingestão de sal na maioria dos países da Região Europeia da OMS está muito acima da quantidade sugerida.

Em Portugal, como estratégia no sentido de reduzir a utilização do sal na alimentação, a Direção Geral de Saúde (DGS) elaborou algumas recomendações, onde aconselha a utilização de Ervas Aromáticas e Similares na Alimentação como alternativa ao Sal.

No relatório “Estratégia Nacional para a Redução do Consumo de Sal na Alimentação em Portugal”, a DGS aconselha a “Utilização de Ervas Aromáticas e Similares na Alimentação”.
Estas medidas, que pretendem reforçar a importância da utilização de ervas aromáticas como substituto do sal, permitem a redução substancial do sal na alimentação. É de louvar este conjunto de recomendações, que vêm de encontro aos conselhos veiculados desde sempre pela naturopatia e pelas tradições culinárias mediterrânicas.

 

Exemplos de Ervas Aromáticas Substitutas do Sal


- Aipo: Melhora a digestão; combate a flatulência (gases). Pode ser usado em sopas, saladas, carne (estufada, guisada, cozida)
- Alecrim: Auxilia na digestão; Colagogo e Colerético (estimulante do fígado e da vesícula biliar); Antioxidante; combate a fadiga física e mental; Antidepressivo; combate as enxaquecas de origem digestiva; Utilizado na confeção de pratos (carne de porco e borrego); Aromatizante da água de cozedura de massas, arroz e batatas.
- Cebola: Excelente anti-tússico, Combate o “mau colesterol” (LDL); Ajuda a combater a obstipação; Antioxidante. Usada na confeção de variados pratos e em saladas. Excelente substituto do sal.     
 - Alho: Previne as doenças cardiovasculares - reduz o colesterol e os triglicéridos, diminui a pressão arterial e melhora a fluidez sanguínea (diminui a agregação plaquetária). Muito usado na culinária: guisados, refogados, etc.
- Cebolinho: Favorece a digestão; antioxidante; Usado para aromatizar diversos pratos, sopas e saladas.    
- Coentros: Favorecem as secreções digestivas; Revelam propriedades anti-bacterianas e anti-inflamatórias. Usado em saladas, caldos de peixe, sopas, massas, arroz, etc.
- Endro: Excelente facilitador da digestão, combate alguns tipos de insónias; indicado em estados de diarreias; Favorece a saúde oral. Pode ser usado na confeção de sopas, pratos de peixe, arroz, etc.

Estragão: Melhora o funcionamento do sistema digestivo; tem propriedades diuréticas. Utilizado na preparação de vinagretes, molhos, saladas e pratos de peixe.
- Funcho: Melhora a digestão; combate a flatulência (gases); melhora as secreções brônquicas; diurético (contém potássio). Usado na confeção de molhos, refogados, saladas, chás e pratos doces.
- Gengibre: Combate as gripes e constipações; utilizado para combater a gota, artrite, náuseas, vómitos e enjoos; Utilizado na confeção de pratos de carne e peixe, saladas, sopas, sumos e chás.


- Hortelã: Usada para combater a gripe; melhora a azia e as más digestões. Usada para temperar pratos de carne e peixe, sopas e saladas e para aromatizar bebidas e sumos; usada como infusão.
- Louro: Combate a flatulência (gases); digestivo e diurético; Usado na confeção de pratos de peixe, carne, sopas, etc.
- Manjericão: Combate os vómitos, cólicas intestinais e diarreias; alivia a tosse, bronquite e rouquidão. Usado em variados pratos, massas, saladas, etc.
- Oregãos: Excelente estimulante das secreções digestivas (gástricas e biliares); combate os arrotos, enjoos e a flatulência. Usado nas saladas de tomate, molhos, massas, pratos de carne, peixe, guisados e estufados.
- Poejo: Usado no tratamento da gripe, tosse e outros problemas brônquicos e respiratórios; Empregue na confeção de pratos de carne e peixe e em sopas.
- Salsa: Revela propriedades diuréticas; combate a halitose (mau hálito); combate a formação de gases; auxilia no tratamento de cálculos renais (pedras nos rins). Usada desde sempre na culinária: confeção de pratos, saladas, sopas, etc.

Salva: Combate a flatulência; melhora os afrontamentos e suores associados á menopausa; reduz o apetite; propriedades anti-inflamatórias e anticarcinogénicas. Usada para aromatizar, na confeção de pratos, marinadas, molhos, etc.
- Segurelha: Tem propriedades antiséticas, anti-virais e fungicidas; é antidiarreica  e é usada para combater gases e cólicas e inflamações do trato respiratório. Usada no tempero de saladas, em molhos, na confeção de variados pratos de carne e peixe, sopas, etc.
- Tomilho: Revela propriedades digestivas, anti-inflamatórias e expetorantes (liberta as mucosidades das vias respiratórias). Excelente substituto do sal. Usado na confeção de pratos de aves e de caça, molhos, sopas, saladas, infusões, etc.

 

Ervas Aromáticas mais adequadas ás Confeções Culinárias
Louro: Leguminosas, couves
Aneto: Saladas cozidas e cruas, em especial de tomate e pepino; molhos
Mangericão: Pizzas, molhos, recheios, diversas formas de utilização do tomate, sopas, cogumelos
Melissa: jardineiras, frutos, peixe, sobremesas
Jasmim: Arroz, sopas e sobremesas
Cerefólio: molhos (sem tomates), peixe, saladas, legumes, leguminosas, sopas e cremes
Coentros: saladas, sopas, arroz, caldeiradas, queijo fresco
Estragão: molhos sem tomate, frango, queijo, saladas, sopas
Cebolinho: saladas, legumes, molhos, sopas
Funcho: peixe e saladas
Manjerona: sopas, recheios, massas, molhos carnes, peixe, legumes
Erva Cidreira: Saladas de fruta, pudins, bebidas
Hortelã: legumes, saladas, cabrito, peixe, molhos, bebidas, doces, fruta
Oregão: tomates, molhos, peixe, cabrito, legumes
Salsa: Variados pratos e molhos “verdes”
Alecrim (Rosmaninho): assados, peixe frito, carne assada, grelhada (cabrito, borrego)
Salva: aves, peixe, leguminosas, sopas, aves, peixe
Segurelha: leguminosas, recheios, saladas
Aipo: carne cozida, jardineiras, legumes, legumes, molhos
Mostarda: batatas, saladas, couves
Tomilho: cabrito assado, aves, recheios, escabeches, azeitonas, sopas
Aniz: (sabor parecido com o alcaçuz) – sobremesas, bebidas, pão
Anis-Estrelado: molhos, carne cozida, arroz, sopas

Especiarias: Temperos Saudáveis e Substitutos Sal

Cardamomo: sobremesas, bebidas quentes, caril
Cominho: aves, couve, pão, enchidos
Cravinho: colocar no açucareiro (afasta as formigas), peixe, frutos cozidos, bebidas quentes
Curcuma: caril, temperar carne, peixe, arroz, molhos, legumes
Zimbro: aves, couve, infusões
Noz Moscada: legumes, molhos, pudins, cremes
 
Nota: As Ervas Aromáticas devem ser adicionadas aos alimentos no fim da sua confeção, para preservar-se ao máximo as suas propriedades, que são eliminadas pela ação do calor.
 
 Referências Bibliográficas:

Direção-Geral da Saúde: Relatório “Estratégia Nacional para a Redução do Consumo de Sal na Alimentação em Portugal”; “Utilização de Ervas Aromáticas e Similares na Alimentação”
http://www.dgs.pt

 

 Cuide da Sua Saúde.