OSTEOARTRITE

A Osteoartrite é um tipo de patologia articular que afeta cada vez mais pessoas e constitui um sério problema de saúde pública, pela suas limitações funcionais associadas.

A Osteoartrite é uma doença osteoarticular de natureza degenerativa que provoca dores e rigidez muscular e que promovem o progressivo desgaste e deterioração da cartilagem articular, diminuindo a mobilidade articular e contribuindo para a diminuição gradual da qualidade de vida do paciente.

O tratamento da Osteoartrite requer,  em muitos casos, o uso de substâncias farmacológicas para aliviar a dor e o processo inflamatório associado. No entanto, pode ser complementado com suplementos nutricionais, nutracêuticos e substâncias protetoras da cartilagem articular. Este tipo de substâncias permitem estalbilizar a cartilagem, retardar e inibir a sua degeneração, devido a um maior aporte de nutrientes.

A suplementação deste tipo de substâncias contribui para o alívio e redução da dor articular, diminuição da rigidez articular e no aumento da capacidade funcional.

 

Nutrientes que ajudam a lubrificar as articulações e a aumentar a flexibilidade articular:

Sulfato de Condroitina – É um dos componentes naturais e principais da matriz extracelular, promovendo a síntese de substâncias (proteoglicanos) implicados no processo de degeneração da cartilagem articular. É muito útil a sua utilização nos processos associados á degeneração da cartilagem articular; pode ser combinado com o Suulfato de Glucosamina na redução da degeneração subcondral óssea.

Sulfato de Glucosamina – Fortalece e regenera as cartilagens; melhora a mobilidade, resistência e flexibilidade articular.

Colagénio – Sendo um dos principais constituintes naturais da cartilagem articular e do tecido conjuntivo, o Colagénio (Especialmente,o colagénio Tipo II) é o nutriente por excelência para ajudar na regeneração do colagénio das cartilagens (e do tecido conjuntivo) e contribuir para a diminuição da inflamação articular.

A suplementação de colagénio pode contribuir para melhorar a dor e aumentar a mobilidade e a função articular e reduzir a admnistração de analgésicos em pacientes com osteoartrite moderada.

Para facilitar a absorção e a biodisponibilidade orgânica, deve optar-se por suplementos nutricionais que incluam na sua composição o Colagénio Tipo II Hidrolisado.

Ácido Hialurónico – É um dos componentes mais comuns do líquido sinovial e da matriz extracelular, que promove a lubrificação adequada para a articulação, permitindo a diminuição do impacto, do choque e do trauma, reduzindo também a fricção entre os ossos, bem como o desgaste das articulações.

Bioflavonóides – Os flavonóides são micronutrientes com elevada atividade antioxidante, que protegem o organismo da agressão a proteínas, membranas e lípidos, provocada pela ação dos pelos radicais livres. Dois exemplos de Flavonóides são a Naringina e a Quercitina, que revelam elevada atividade anti-inflamatória e analgésica, sendo muito úteis nos processos inflamatórios associados à osteoartrite e à Artrite Reuamtóide.

 

Suplementos Nutricionais que Ajudam nos Processos Inflamatórios Dolorosos Associados a Perturbações Ostearticulares e Músculo-Esqueléticas:

Óleo de Krill – O óleo de peixe Krill é rico em Ómega 3, ácidos gordos de cadeia longa (EPA e DHA) que revelam atividade anti-inflamatória.

Vitamina C – A vitamina é um poderoso antioxidante, que tem um papel importante na função imunitária e em vários processos inflamatórios e oxidativos, tais como a inibição da ação dos radicais livres, protegendo contra a peroxidação lipídica.

Vitamina E – A vitamina E é bem conhecida pela sua ação antioxidante (captadora de radicais livres), protegendo as membranas celulares dos danos peroxidativos.

Gengibre (Zingiber officinale) - O gengibre é conhecido pelas suas propriedades antioxidantes, evitando a produção de radicais livres; revela atividade imuno-moduladora e anti-inflamatórias. Pode ser ingerido ou aplicado localmente através de compressas, nas regiões dolorosas e inflamadas.

Harpago (Harpagophytum procumbens) – O Harpago (garra do diabo) tem como principais constituintes ativos os harpagosídeos, que revelam atividade anti-inflamatória e analgésica, sendo particularmente útil no alívio dos sintomas da artrite, nomeadamente na dor e rigidez osteoarticular.

Tanaceto (Tanacetum Parthenium) – O Tanaceto tem como principais princípios ativos as Lactonas Sesquiterpénicas, cujas propriedades estão associadas á inibição da produção de prostaglandinas, sendo por isso útil nos processos inflamatórios, pela sua atividade anti-inflamatória.

 

 

O conteúdo deste site encontra-se protegido por Direitos de Autor.

Todos os trabalhos estão registados no IGAC

- Direcção Geral das Actividades Culturais -

É proibida a reprodução, parcial ou total, sem menção da autoria ou proveniência.